De tudo um pouco

Divagações, opiniões, reflexões, livre-pensar…

A obsolescência do ser humano

Posted by Marcelo Dutra em quarta-feira, 2 julho 2008

Obsolescência não é exatamente velhice. O dicionário Houaiss conceitua-a como “diminuição da vida útil e do valor de um bem, devido não a desgaste causado pelo uso, mas ao progresso técnico ou ao surgimento de produtos novos”. Você pode comprar um computador hoje. Mesmo sem usá-lo, em pouco tempo estará obsoleto, devido ao progresso técnico ou ao surgimento de computadores mais modernos. Ficar obsoleto significa mais ou menos não dar conta do recado. Uma máquina foi projetada para atender determinadas necessidades e demandas. Quando estas demandas e necessidades são universalmente ampliadas a máquina já não atende. Por exemplo, são demandas universais e atuais que as máquinas sejam eficientes, econômicas, consumam pouca energia e não agridam o meio ambiente, além obviamente de atender ao objetivo principal para para qual foi construída. Uma geladeira com 10 anos de idade consegue resfriar os alimentos à mesma temperatura que uma fabricada hoje, mas não atende aos requisitos de eficiência, economia, baixo consumo energético e não agressão ao meio ambiente.

A vida moderna impõe ao homem um ritmo frenético e um estilo de vida altamente competitivo. Percebe-se claramente que as pessoas têm cada vez mais tarefas a cumprir. O tempo torna-se escasso. As fábricas precisam funcionar dois ou três turnos ininterruptos para atender às crescentes demandas do consumismo. Precisamos fazer mais coisas e mais rapidamente. Nos esportes, quebram-se recordes continuamente, e a vitória de uns sobre outros se dá por frações de segundos. Meios de transporte super rápidos como aviões e trens-bala exigem que seus pilotos tomem decisões rápidas, sob pena de poderem causar grandes desastres. Não há tempo para reflexão. As decisões são fruto de muito treinamento e até mesmo por instinto.

O processo evolutivo dos seres vivos é muito lento. Passam-se centenas ou milhares de anos para um ser perder um órgão que não mais necessita ou adquirir um outro que precisa. O homem é um dos seres mais novos na escala evolutiva dos animais. Sua estrutura corporal e psicológica não está preparada para atender às necessidades modernas. Sua resistência física chegou ao limite. O esqueleto não mais suporta as pressões dos esportes e das competições. Vemos atletas machucados e operados todos os dias. A necessidade de dormir e de lazer não permite que trabalhe muitas horas seguidas.

A ciência busca e apresenta soluções. Roupas especiais, calçados especiais, próteses, implantes, dietas exclusivas com transgênicos, órgãos artificiais já fazem parte do nosso dia-a-dia. Máquinas fazem o trabalho que o homem fazia, com maior produtividade, sem erros, sem sono, sem fazer greve, sem benefícios sociais. Softwares fazem o trabalho que o cérebro não pode fazer. A cibernética toma conta de nossas vidas. O “Cyborg”, antes ficção científica, virou realidade. A biotecnologia é um dos ramos da ciência que mais se expande. Enquanto o corpo humano tenta seguir seu ciclo de vida natural, a ciência busca formas de combater o envelhecimento e o desgaste provocado pelo tempo. É preciso viver mais, para produzir mais, para consumir mais, para ganhar mais dinheiro, para obter mais vitórias, para produzir mais ciência…para viver mais….

Os conflitos éticos são inevitáveis. Aborto para organismos com “defeito”? Pesquisas com embriôes e células-tronco? Vencer a qualquer custo? Trabalhar 14, 15 horas por dia, afastado da família, para atingir o sucesso empresarial?

Não sei qual será o futuro. Qualquer prognóstico tende a ser conservador. Mas o homem em sua essência, como Homo Sapiens, já está em pleno processo de extinção. Não mais dá conta do recado. Ficou obsoleto.

Abraços…Marcelo

4 Respostas to “A obsolescência do ser humano”

  1. allegrobg said

    Caro Marcelo,

    parabéns pelo excelente post e proposição de reflexão.

    Todo o caos que vivemos corrobora com o cenário que você tão bem definiu. Se essa tendência for confirmada, sob os aspectos funcionais, teremos que passar por um “retrofit”. Mas, a grande cilada não é a evolução tecnológica ou funcional, e sim o retrocesso do pensar. O mundo de hoje há muito não suporta mais a filosofia, pois se tornou “prático demais”.

    “Com certeza existe um vasto fundo de estupidez na natureza humana, do contrario os homens não seriam apanhados como sao, mil vezes, na mesma cilada.”

    – Catao (234 a.C. a 149 a.C.)

    Forte abraço!

    Rodrigo Campos

  2. Marcelo Dutra said

    Caro Rodrigo
    Sua presença neste blog é sempre motivo de orgulho e satisfação para mim. Seus comentários trazem luz e fomentam o debate. Gostei dado termo “retrofit”. êle espelha exatamente o que eu queria dizer.
    Abraços…Marcelo

  3. marcia said

    Oi meu querido!!
    De fato, me deparo frequentmente com a sensação estranha de que nao dou conta do recado, Que Meu disco rigido ja nao aguenta decorar tantos numeros, códigos, senhas, que minha memória está lenta, enfim…As exigencias sao demais mesmo para uma mente que se diz sã.
    A evolução tecnológica ocorrida de meados do seculo passado ate aqui produziu uma revolução nas mentes. Felizmente que ainda nao conseguiram produzir em laboratório um kit emoção (apesar de, na ficção, isso ja ser uma realidade). Ainda bem que sensibilidade, afeto, amor, sÃO sentimentos e atributos genuinamente humanos.Que o futuro seja salvo por eles. Amem!
    Acho que em breve, em vez de salvem as baleias teremos que dizer salvem os humanos!
    Abraço grande

  4. Marcelo Dutra said

    Minha querida Mana
    Seu olho clínico remeteu às questões ligadas à emoção, sentimento que parece ser exclusivo do ser humano. Também acho que as máquinas não terão tão cedo esta capacidade. Mas se continuarmos neste ritmo louco não teremos tempo para exercê-la. Sim, mais que as baleias, “salvem os humanos”…
    Abraços…Marcelo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: