De tudo um pouco

Divagações, opiniões, reflexões, livre-pensar…

Um pouco de história

Posted by Marcelo Dutra em quinta-feira, 15 março 2007

Natal é uma cidade que apresenta muitas curiosidades e uma história bastante rica.
Resolvi mostrar a vocês a Coluna Capitolina e sua história:
No dia 5 de julho de 1928 o avião Savoia-Marchetti S-64 pilotado pelos aviadores italianos CARLO DEL PRETE e ARTURO FERRARIN alcançou a cidade de Touros, no Rio Grande do Norte, procedendo de Roma na Itália, após um vôo de 49 horas e 19 minutos, sem escalas, vencendo uma distância de 7163 quilômetros.Em reconhecimento à fidalguia, acolhimento e carinho com que o povo de Natal proporcionou aos dois famosos aviadores, Benito Mussolini, “Il Duce”, como 1º Ministro da Itália, resolveu doar à cidade uma “Coluna Romana”, mais conhecida como “Coluna Capitolina”, porque é originária do Monte Capitólio, em Roma. Evoca “na forma e na estrutura o templo de Júpiter”A instalação da referida coluna em natal serviria ainda para eternizar a memória desse grande reide aéreo. A coluna Capitolina foi inaugurada em 8 de janeiro de 1931; foi trazida a bordo do navio”Lanzeroto Mlocello”, que participou do apoio à primeira travessia aérea do Atlântico Sul feita por um esquadrão, sob o comando do General Italo Balbo. Ás 07:30 horas do dia 8 de janeiro, foi rezada uma missa campal pelo Bispo Dom Marcolino Dantas, na esplanada do Cais do Porto, com as presenças das tripulações de todos os aviões e do navio de apoio. Depois da celebração, houve a inauguração do monumento. Dom Marcolino abençoou a coluna e o general Italo balbo pronunciou rápido discurso fazendo a doação do monumento à cidade. Ao final, o prefeito Pedro Dias Guimarães agradeceu o oferecimento de tão valioso e histórico marco. A Coluna Capitolina tem 5,80 metros de altura, apoiada numa base com cerca de 3 metros quadrados. É de mármore cinza e continha duas placas de bronze com os seguintes dizeres (traduzidos para o português): “trazida de um só lance sobre asas velozes além de toda distância tentada por Carlo Del Prete e Arturo Ferrarin, a Itália aqui chegou a 5 de julho de 1928. O Oceano não mais divide e sim une as gentes latinas de Itália e Brasil”. Na outra face do pedestal havia outra placa, também com inscrição em língua italiana, cujo significado no idioma português significa:”Italo Balbo aqui junto com o Esquadrão aéreo transatlântico na rota percorrida por Carlo Del Prete e Arturo Ferrarin a eles recordarão para sempre nesta Coluna Capitolina doada por Benito Mussolini à cidade de Natal consagrada. Em janeiro de 1931″. No dia 5 de julho de 1978, o ministério da Aeronáutica do Brasil inaugurou, em solenidade, com a presença de autoridades e de expressivo número de pessoas da colônia italiana, uma placa de bronze com as inscrições abaixo: Cinqüentenário da primeira travessia aérea Roma – Natal. Aos aviadores italianos Ferrarin e Del Prete homenagem da Força Aérea Brasileira. Observação: Primeiramente foi erguida na Esplanada do Cais do Porto, na Ribeira, no dia 8 de janeiro de 1931. Quatro anos depois, o movimento comunista de Natal derrubou a Coluna alegando que se tratava de um monumento erguido por um governo fascista. Permaneceu em lugar ignorado durante muitos anos até ser reencontrada e novamente erguida, dessa vez na praça João Tibúrcio. Por fim foi transferida para a praça Carlos Gomes, no Baldo, onde se encontra até hoje.
Abraços…Marcelo

3 Respostas to “Um pouco de história”

  1. Leo Dutra said

    Muito bacana essa história tio Marcelo. O interessannte mesmo é pouco tempo depois a frase “O Oceano não mais divide e sim une as gentes latinas de Itália e Brasil” perdeu o sentido com a II Guerra Mundial.

    Mas com os latinos é assim mesmo. A gente briga, briga e depois faz as pazes… Estou traduzindo uns documentos sobre um oficial inglês que serviu em Portugal na Guerra Peninsular. Essa Guerra foi o estopim para a vinda da corte Portuguesa ao Brasil. De novo, os latinos estavam brigando: França e Espanha contra os Impérios Britânicos e Portugueses.

  2. marcia said

    Blog também é cultura….!! viram??
    pois é, nao sabia nada dessa história.
    é impressionante como se preserva pouco dos monumentos e do patrimonio em cidades como Natal e Frtaleza, jovens cidades do nordeste.Por isso e bom saber de movimentos ou atitudes de valorização como essa em Natal. Por aqui em nome da modernidade, foram destruídas ou pelo menos descaracterizadas inumeras construçoes seculares que existiam no centro da cidade por exemplo. Felizmente q nos ultimos tempos ha toda uma onda de preservação, e espero q nao seja apenas um modismo como tantos outros.
    Continue nos contando histórias, certo???
    Beijo, sua mana

  3. 2x+2y said

    Vai se lascar!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: